Em muitas ocasiões me senti sozinha. Mas hoje sinto-me absolutamente só. Existe uma diferença nestes dois termos que só hoje consegui compreender.
Perdi algumas coisas, ganhei outras tantas. Como seria de esperar de uma vida como a que levo. Como seria de esperar da vida que todos, sem excepção, levamos. Mas a verdade é que, a cada vez que te afastas, perco um pouco mais de mim. Para longe. Cada vez mais longe. Há anos que sinto isto a acontecer. Apoderaste-te de mim. Sem qualquer tipo de piedade.
És a história que nunca acaba. A que nunca acaba.
A solidão é a unica morte que a vida ensina.
Sinto-me sem ti.
Sinto-me sem mim.
Sinto-me só.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a

  1. Andre diz:

    Em relacao a esta publicacao nao tem que pensar assim, levante a cabeca e va em frente, nao estara nunca so, porque tem que ter muitas forcas para nao olhar p tras so olhando em frente, e pensando mais em si, comunicando com pessoas, tirar impressoes, ou ate emigrar como eu, e tenho a certeza que vai ser outra pessoa, e diz para si, porque nao fiz isso ha mais tempo, se quizer conversar, para desabafar e nao se sentir sozinha pode falar sempre porque no fundo e o que todos nos precisamos…. Felicidades.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s