C.

 

Pudesse eu ter palavras para te dar neste momento. Escrever-te-ia um livro. Mas não tenho. Só tenho emoções, e muitas, que nem sequer sou capaz de expressar. Porque congelei. Não estou em mim, não consigo acreditar. Pudesse eu roubar todos os sorrisos do mundo e entregar-tos. Mas acho que nenhum valeria mais do que o teu, porque é teu. Tenho medo sim, mas ainda acredito. Todos acreditamos. Esse filho da p*** desse cancro, esse cabrão da pior espécie, é sempre assim. Vem de mansinho. E lamento aos leitores mais púdicos, mas hoje eu não quero saber de boa-educação. Porque é o que ele é, um grandecíssimo cabrão. Mas vais derrotá-lo, porque tens força e garra suficientes para isso. Eu acredito.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Family. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s