Carlos Martins – Palavras Minhas

Música lindíssima. Uma mistura de fado com Jazz e Blues.

Palavras que disseste e já não dizes
Palavras como um sol que me queimava
Olhar louco de um vento que soprava
em olhos que eram meus e mais felizes.

Palavras que disseste e que dizias
Segredos que eram lentas madrugadas
Promessas improfundas murmuradas
Enquanto os nossos beijos permitiam

Promessas imperfeitas murmuradas
Enquanto os nossos beijos permitiam.
Palavras que dizias sem sentido
Se as quereres mas só porque eram elas que traziam
A calma das estrelas à noite que assomava
À noite que assomava ao meu ouvido.

Palavras que não dizes nem são tuas,
Que morreram,
Que em ti já não existem.

Que são minhas, só minhas,
Pois persistem na memória
Que arrasto pelas ruas.

Palavras que disseste e que dizias
Segredos que eram lentas madrugadas
Promessas imperfeitas murmuradas
Enquanto os nossos beijos permitiam

Promessas imperfeitas murmuradas
Enquanto os nossos beijos permitiam
Palavras que dizias sem sentido
Sem as quereres mas só porque eram elas que traziam
A calma das estrelas á noite que assomava,
À noite que assomava ao meu ouvido.

Palavras que não dizes nem são tuas,
Que morreram,
Que em ti já não existem.

Que são minhas, só minhas,
Pois persistem na memória
Que arrasto pelas ruas.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Música. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s